08/01/2011

À luz das velas

Tudo a meu  redor desapareceu.
Ressurjo num palco escuro, 
À luz de velas. 
O meu único publico, Tu... 
O futuro é uma palavra do passado,
E instantes, não há dois iguais...
O meu mundo empequeneceu
e a calma desapareceu...
Eu não sou agora eu,
tu também já não o es...
E os teus olhos observam-me vazios,
Até as velas se consumirem por completo.

Sem comentários: