24/09/2010

Riscos no papel.





















Sou tão poderoso e tão fraco, 
revelo-me.... ressentido.
Desenho-me a cada dia,
desfaço a borracha de noite
em mim,
enquanto me apago...
e amanhã,
espero ter a mão firme.

1 comentário:

Uma boa parte de mim disse...

A grande arte da vida talvez seja tornar o esboço que somos numa verdadeira obra-prima. Sê O Criador da tua!
Beijinho,
M.