24/05/2011

O teu poema

Despojo-me de todas as minhas necessidades,
Para vestir a pele dos teus desejos;
hoje eu rendo-me, eu me dou inteiramente,
sublime... para ser feliz na tua felicidade.
Tenho infinitos sorrisos, desejando o teu calor,
o franco sorriso da piada oportuna
e o enorme sorriso de alegria, o sorriso... porque sim
o que me dá alegria na alma e no coração.

É por este amor
complicado e simples
escarpado de beleza.
Este amor
é o senhor do meu tempo
gritando em silêncio eterno
amar...amar-te amor.
Este amor
sem limites
e dor agonizante de doçura
quando fura parece faca.
Este amor
assumiu toda a minha consciência
e a minha maneira de sentir, viver, sonhar...
Este nosso amor
penetrou profundo na minha cabeça
apertando o meu coração com o teu toque.
Este GRANDE amor
emaranhado em meus pés,
que me atravessa o sentimento
e me faz sentir vivo...

E sigo caminhando com pedras no caminho,
mas levanto a cabeça... e sigo até ti.

1 comentário:

ontheroad disse...

Felicidades... :-)