23/09/2011

Nostalgia

Na nostalgia dos dias ando sem ti,
como crianças, de mãos dadas, perdidas.
Em tua ausência, frio como o frio mais frio...
são as noites quentes de Verão;
o desejo de ti, aprisiona-me,
brinda o meu corpo ao teu... tão longínquo .
Como eu poderia viver sem te ter encontrado?
E como eu posso sobreviver sem ti?

1 comentário:

Andreia Santinhos disse...

primo :)
adoro o q escreves
super fã *-*