11/10/2011

Amor de Lua

Ontem à noite, sozinho, eu conheci a lua
Vi a sua luz e o amor dentro dela
Agora segue o meu caminho, já não perco o meu tempo,
observando o meu interior... 
Eu ceguei com a tua luz.... olhos queimados.
A lua estava certa!
Raízes profundas, mente alta...
Quero estar dentro de ti e ver-te lá fora...no alto! 
Eu sei as razões pelas quais eu falhei...
As estrelas iluminam o meu ser, infinito.
Sou teu servo, LUA!
Os planetas meus irmãos receiam este meu amor,
que me envolve a pele,
desmentindo teu sabor vazio de desejo sombrio,
eloquente quanto baste, 
despeja-me este meu sangue,
por entre as tuas veias secas de mel,
e leva-me por entre teu peito sedento... 
Até apaziguar tua triste solidão.
Mas esta noite, 
quero-te ver brilhar, incandescente, novamente,
Como se fosse a primeira vez....
E esquecendo o passado,
de névoas de calor intenso,
num beijo ardente, seguido de um toque frio,
me desperte da vida,
e me leve para a morte,
em teu reconforto excitante,
a minha Lua do dia,
o meu Sol de noite.


2 comentários:

Fátima disse...

Oi Jonh,

Lindo!!
E, a lua continua a inspirar todas as pessoas sensíveis ao seu esplendor.

Beijo meu

desenhos ao vento disse...

http://youtu.be/_ORs_GFdfcE